sexta-feira, 15 de junho de 2018

BALADA  E  DROGA


Como recusar um convite de uma amiga querida, jamais poderia dizer não, então fui à tão sonhada festa e esperada por mu0itos jovens.
Quando cheguei fiquei deslocado, fui entendendo mais ou menos como seria uma festa banhada no álcool e nas drogas. Tentei avisar Dolores de que não era lugar para nós e nem um ambiente onde se encaixava com nossas vidas e conduta, mas infelizmente Dolores não me ouvia, fui obrigado a ficar, pois jamais deixaria uma amiga num lugar onde só se via luxuria, sexo e drogas.
Fiquei assustado, pois não tinha conhecimento que Dolores conhecesse tal galera e que era tão querida e aceita no grupo.
Bem! A festa rolou e Dolores sumiu por uns instantes de minha vista, comecei a preocupar e logo sentou uma linda moça do meu lado e foi muito simpática, conversamos muito, tomamos alguns drinks deliciosos, sendo que um deles estava com uma droga colocada em meu copo. Tomei e entrei em completo transe e não me lembro de nada mais que ocorreu na festa. Não mais vi Dolores, fui despertar em um hospital algemado, sendo tratado como um criminoso. Eu me desesperei, queria uma explicação do quê estava acontecendo comigo, precisava de uma resposta. Meus pais onde estariam?
Fui tratado como um cachorro, ninguém falava comigo, mas um dia veio a mãe de Dolores conversar comigo. Em primeiro momento fiquei feliz e logo perguntei por Dolores e o que havia acontecido, pois estava preso e me encontrava em um hospital de recuperação para drogados, sendo que nunca usei droga alguma, foi quando me lembrei da moça simpática e dos drinks. A senhora começou a chorar do meu lado e havia em seus olhos uma revolta e ao mesmo tempo o por quê? Eu sem saber o que havia acontecido fui e perguntei: “Por que chora? E me crucifica com o olhar? O quê fiz para tanto ódio e tristeza, pois estou aqui sem saber o dia do mês que estou vivendo?
Quando ela resolveu falar que Dolores havia falecido na festa de overdose, fiquei em choque e que eu estava do seu lado inconsciente e totalmente drogado. Fiquei louco, como? “Eu não faço uso de drogas, colocaram em minha bebida e eu não conhecia ninguém naquela festa, fui convidado por Dolores, ela sim conhecia todos.” Comecei a falar, gritar e não me lembro o que aconteceu  depois, fiquei desacordado por dias.
Permaneci preso naquele hospital injustamente, tudo que falava para me defender era levado contra mim. Minha família pouco me visitava, enlouqueci naquele lugar e hoje sou um fraco que infringi as Leis de Deus, pois fui covarde, não encontrei mais palavras para me defender e provar a minha inocência.
Fui tratado como um assassino e cruel, fui condenado por trafico e homicídio, depois do julgamento fui colocado em uma cadeia horrível, imunda e não tinha como sobreviver em tal lugar.
Tirei minha vida consciente da minha inocência e um criminoso para Deus.  
    
Luiz Teixeira.

 Psicografia recebida em 2018.
             Médium: M. Nicodemos.

sábado, 9 de junho de 2018

A MORTE  NUNCA EXISTIU


Venho narrar minha  experiência para que os desavisados saibam um pouco mais da vida.
    Ouvíamos ao longe os sons do fronte de batalha. Todos  os companheiros expressavam um olhar de pavor. Aguardávamos nossa ora, hora que não desejávamos.
    No tique-taque do relógio, não sei bem qual, o comandante ordenou nossa partida. Alta noite; faces transtornadas pelo pavor...
    A cantilena de dor logo se fez presente. De arma pronta fomos nós.
    Tive tempo de poucas reflexões: quem vou matar? Por que vou matar?
    A escuridão,  o frio e o som da guerra tornava o ambiente assustador. Não sei o tempo que durou mas, de repente, senti algo muito estranho. Não descrevo minha estranheza por falta exata dos fatos, embora, asseguro que, sentia-me vivo.
    Soube mais tarde que já não pertencia a terra, apesar de continuar vivo.
    Quero aqui, não descrever os horrores da guerra, pretendo com esta singelas linhas, contar para todos, em particular para os  que acham que tudo acaba no túmulo que a vida continua. A morte nunca existiu.
    Termino dizendo que, vivam com responsabilidade, com amor ao próximo, com ações construtivas e sabedores de que a cada um cabe tarefa na terra. Obrigado por essa oportunidade. Rogo a Jesus a proteção para todos vocês.

Um irmão que sobreviveu a morte.

Psicografia recebida em 2018.
Médium: Aldo.

sexta-feira, 1 de junho de 2018


MEDO  DA   MORTE


A partida é inevitável, portanto o nosso preparo para a partida começa imediatamente após a nossa chegada.
Preparemo-nos então, tentando viver cada dia como se fosse o último. Qualquer um está para morrer independentemente da idade, basta que estejamos vivos que podemos morrer.
Somos no plano espiritual o que fomos aí, nem mais nem menos.
Se a vida foi pautada na caridade, no amor ao próximo e no cumprimento dos deveres não há o que temer.
Seremos recebidos pelos que nos antecederam e que amamos, ninguém fica desamparado, o auxilio chega para todos, mais dia menos dia.
Portanto digo-lhes uma coisa, ter medo da morte é ter medo da própria vida. Imagine quantas vezes já passamos por esse processo.
Já vivemos e voltamos inúmeras vezes, não há porque temer.
Quem vive regradamente e com fé em Jesus, é com toda certeza que estará amparado.     
E a alegria do reencontro dos que nos precederam é muito maior do que  a alegria do reencontro na carne, pois que aqui estamos somete de passagem, o nosso verdadeiro lar é a Pátria Espiritual.

João de Jesus.

             Psicografia recebida em 2018.                                      
             Médium: Débora. 

sexta-feira, 25 de maio de 2018


PASSOU PELOS PORTÕES DA ETERNIDADE


         Coração batia forte, eu estava vivo.
         Fiquei feliz com isso. Depois o descompasso e de repente a parada.
         Será que não dá para resolver a situação? Vi os médicos tentando fazê-lo bater, mas ele não bateu. Antes começou a dar pancadas que pareciam arrebentar meu peito. E eu observava tudo. Do alto do meu quarto de hospital eu via a movimentação e quando cobriram o rosto do meu cadáver eu entendi. “Estava morto”, mas como “morto”? Eu ainda via tudo, sentia tudo.                         
         Estava admirado, quando um senhor muito bem apessoado chegou perto de mim e me chamou: “Vamos”. Vamos para onde? Perguntei-lhe. “Para sua casa, para os seus.”
         Só que não fui para minha casa, fui para um lugar desconhecido onde haviam outras pessoas, a me esperarem alegres.
         Quem são vocês? Perguntei. Responderam-me: “Sua família espiritual, você já passou pelos portões da eternidade e vai ficar junto a nós”.
         Eu aceitei, pensei nos meus, na minha operação. Aí comecei a sentir dor, tristeza, incerteza,... Muito ruim. Eu havia morrido, mas estava vivo e queria os meus filhos ao meu lado. Minha esposa já havia morrido. Eu senti sua falta ali comigo.
         Como fazer nessa situação? Eu não tive o hábito de rezar, de ir à igreja. Eu era um homem integro, cumpridor de meus deveres, mas nunca fui religioso.
         Me disseram que eu devia repousar, que todas minhas dúvidas seriam sanadas, desde que eu me acalmasse. Meu irmão, que não conheci porque nasceu e morreu antes de mim, me disse que minha esposa estava em outro lugar, melhor do que aquele em que eu estava, mas se preparava para vir me visitar.
         Quero com essa carta dizer a meus irmãos: Continuem estudando como estudam, sobre as Leis de Deus, sobre a vida, sobre a sobrevida. Estou ciente e consciente de que a vida não se acaba, antes se prolonga.
          Espero em futuro próximo me preparar para dar notícias a meus familiares, quando eles assim quiserem.
         Agradeço a oportunidade que me foi dada.
         
        Um espírito presente à reunião.

                                                           
 Psicografia recebida em 2018.                                     
 Médium: Catarina.

quarta-feira, 23 de maio de 2018



VIDA PRESENTE DE DEUS



O vale estava banhado de luz.
O céu azul coloria o olhar dos homens,
As flores abriam-se em corolas azuis
As aves gorjeavam aos homens de bem.

Primavera, oh primavera florida.
Como floresces a minha alma também,
É como eu estivesse em outra vida
Alegre, cantando canções pra meu bem.

Vou de porta em porta anunciando
 Querem flores pra casa enfeitar?
Vendo flores viçosas e mui formosas
Levando a todos um doce amar.

Amemos a Deus que nos encanta,
Nos dá as estações do ano floridas,
Nos dá a noite e os dias
E nos presenteia com nossas vidas.

Autor desconhecido 
(Espírito presente a reunião)

                                                  Psicografia recebida em 2018.                                
                                                  Médium: Catarina.

sexta-feira, 18 de maio de 2018


VIDA  SIMPLES
 

 Eu sempre quis ser um homem importante com dinheiro e com muito sucesso profissional e que pudesse gastar muito dinheiro. Trabalhei tanto que criei um patrimônio gigantesco. Constitui uma família, uma esposa amável e completamente humilde, não ligava para badalações, nunca foi de esbanjar dinheiro, sempre evitava aparecer em jornais e revistas, ela gostava mesmo era do anonimato. Veio os filhos e a eles se assemelhavam tanto no caráter como no modo de viver a vida com simplicidade.
Eu não, eu queria mais, gostava de provocar ciúmes, inveja nas pessoas com os meus carros, roupas e principalmente com o meu poder que era o dinheiro, o poder de comprar. Eu era totalmente enlouquecido com dinheiro, para mim o dinheiro era tudo, não importava os dias, noites e finais de semana no trabalho eu queria mais, agora sempre muito correto, sempre paguei meus impostos, fui um empresário de sucesso com o meu trabalho, tinha orgulho em falar para todos em palestras e conferências, batia no peito com a minha honestidade.
Mas eu como homem, pai, companheiro falhei com minha família, não cuidei dos meus bens mais preciosos, que hoje tenho a sabedoria e o discernimento para dizer que fui a falência.
Quando fui capaz de ouvir o grito de meu filho primogênito que eu ia perder o anjo que Deus tinha colocado em minha vida e eu tinha consciência do amor que estava perdendo. “Pai, pai ajuda minha mãe, por favor! Minha mãe está morrendo de solidão, de desamor, salve minha mãe pai, ela precisa do seu amor e não do seu dinheiro, acorda para nós, sua família, seu sangue, chega de poder, dinheiro, vamos viver como seres normais, vamos fazer coisas simples como um jantar na varanda de casa, vamos jogar uma bola no campo de nossa casa, vamos para piscina e tomar um suco ou vamos passear em volta do lago. Veja quanto conforto tem em nossa casa, agora para quê?  Se minha mãe é esquecida dentro de um quarto em completa solidão, onde a depressão está consumindo-a e deixando minha mãe em completa tristeza. Pai pare e pense um pouco em nossa família, eu lhe peço seja um homem de família e um homem simples onde é capaz de enxergar as belezas que o dinheiro foi capaz de proporcionar ao senhor.”
Eu fui levado até minha esposa, onde encontrei uma mulher em completa tristeza, dor e solidão. Já se encontrava muito debilitada, onde pouco pude ajudar, nem com todo dinheiro que possuía fui capaz de salvar um “anjo”.        
Hoje estou aqui a procura do meu anjo para rogar o seu perdão. Depois de sua morte fui capaz de perceber como fui tolo e cruel com a minha amada mulher. Quero poder encontra-la e dizer como senti sua falta e através do seu desencarne fui capaz de renascer para uma nova vida e com outros valores. Fui um pai mais presente, um avô onde brinquei de bola no campo, nadei com eles na piscina e no lago pesquei enormes peixes com meu primogênito.
Foi no desencarne de um anjo que fui capaz de renascer para a vida simples de viver.  

Luiz Fernando.


            Psicografia recebida em  2018.
             Médium: M. Nicodemos

sexta-feira, 11 de maio de 2018



MÃE,  O  FABIN    VIVO

Mãezinha querida,
Sou eu, seu filho, aquele que nunca deixa de lembrar de ti e, ao contrário do que você pensa, não estou morto, mas vivo e, apesar das saudades de todos, sou feliz.
Ah, mãe! Como fui tolo nos dias em que vivi sobre a terra. Perdi tanto tempo com coisas que não deveria ter perdido, dei importância a tanta coisa que não valia a pena; enfim, agora não adianta dizer nada disso, o importante é saber que todos nós temos uma nova chance, um novo recomeço, e isso me alegra e me deixa em paz.
 Sei que muitas coisas passam por vossa cabecinha, mas, por favor, esvazia vossa mente de tantas preocupações que de nada valem neste momento, não tente entender o que houve, esqueça os inúmeros “SI” que sempre povoam sua cabeça. Não existe “SI”. Tudo foi porque tinha que ser; não fui antes da hora, não era muito novo, não. Eu, como aprendi aqui, parti no momento certo e esse momento só Deus sabe quando será.
Mas você, o que anda fazendo de sua vida...? Ah, mãezinha querida! Você precisa viver sua vida com toda felicidade do mundo, você também é muito jovem para deixar que as tristezas abreviem seu tempo.
Mãe, você tem a nossa família para cuidar, para dar exemplo. Você é a fortaleza desta casa. Então, não deixe para amanhã, comece hoje, abra um belo sorriso, abra toda a nossa casa, renove se achar necessário, mas, acima de tudo, seja feliz porque seu filho aqui está feliz e minha felicidade só será completa quando vocês todos sentirem-se felizes.
Diga a todos que os amo e que o Fabin tá vivo.

Saudades.

Fabio Luís.

Psicografi recebida em  2018.                                     
            Médium: Luciano C.