sexta-feira, 12 de julho de 2019


O  AFOGADO


Mar, água, muita água... A terra estava longe e eu não conseguia me segurar em nada. Afundei sem conseguir mais subir e recuperar o fôlego... Minha vida se foi.
A sensação de engasgo e a falta de fôlego permaneceram em mim por longos anos. Muita angustia... Desespero por não saber o que fazer. Via gente também sofrendo e isso me fazia mal. Não entendia o que acontecia ao meu redor.
De longe vi uma equipe. Pessoas de branco dando as mãos às outras e as levantando. Conversavam e de pouco em pouco, parte da equipe se deslocava com aqueles que se deitavam na maca. Era a minha chance.
Tentei gritar, acenar, mas o engasgo veio novamente, achei que eles não me notariam. Mas rapidamente estavam ao meu lado, me puxando do lodo e me colocando para uma maca. Uma moça me encarou e disse: “Vai ficar tudo bem”.
Despertei em um outro local, amplo, enorme. Parecia um hospital, mas nunca vi tão grande. Me explicaram o que aconteceu, o quanto preocupado estava minha família por buscas de notícias minhas.
Me ofereceram de enviar esta mensagem após eu me recuperasse, para acalmá-los e fazê-los mais felizes e crentes que os desígnios de Deus não falham.   
Família entenda: era a minha hora. Eu também não queria que fosse dessa forma repentina, mas foi o melhor para mim, para o meu espírito. Foi uma libertação. Se eu aí continuasse, coisas piores aconteceriam comigo, o meu corpo já era falho e Deus não queria que e sofresse.
Por isso acreditem nesta mensagem, confiem em Deus. Estou recuperando, cada dia mais.
Em breve todos nós poderemos estar juntos.
Por isso, mantenham-se unidos, com o coração ao alto em Jesus, semeando o amor. O amor é o mais importante. Trouxe o de vocês comigo e deixei o meu com vocês.
Fiquem com Deus. Levem o meu abraço!
Lili, filha, pai, mãe... Amo vocês!
Lili, nossa filha está linda! Crie ela por mim em Deus e com Deus!
Um grande beijo!!
Com carinho.

Fábio.
                                                                
          Psicografia recebida em 2019.                                      
          Médium: Giuliana.

sexta-feira, 5 de julho de 2019



RESGATE DE UMA SUICIDA


Diante de todos que me socorreram de um abismo, onde só existia dor e sofrimento, eu fui resgatada por um “anjo” onde encontrei a paz!
Bem, estou aqui me recuperando das minhas chagas íntimas, pois fui contra as leis de Deus, tirei a minha vida, regredi ao pó, me tornei um verme, não que Deus é ruim ou que tinha me castigado, minha consciência que me levava a sentir assim.
 Hoje sei que Deus é pai e Ele quer o nosso bem, jamais colocaria seu filho num abismo. Somos nós que construímos o nosso umbral mental, nos condicionamos em tal estado deprimente que só nos resta rastejar.
Graças ao bom Deus, Ele que jamais esquece um filho seu, fui resgatada e hoje aqui com o auxilio de irmãos consigo com dificuldades ainda de me expressar e tenho medo das lembranças que me fizeram cometer o ato do suicídio.
Ainda prefiro me manter em silêncio intimo, mas espero ter forças para contar a minha historia e com ela salvar vários irmãos em desespero, mostrando que existe um amanhã, que existem possibilidades, que existe saída, que existe Deus!  
Estou muito emocionada, não sei se consigo continuar, me sinto cansada e com medo.
Mas enfim, bem rápido quero deixar o meu agradecimento a todos os irmãos e equipes de socorro por onde passei.
Meu muito obrigada, sei que terei um longo caminho pela frente, mas me sinto protegida e sei que conseguirei me livrar de toda dor e voltar aqui para mostrar a minha evolução espiritual.

Maria Francisca.

OBS: Uma irmã resgatada de uma perseguição espiritual, totalmente entregue as lembranças e voltada para o dia do seu desencarne.
Um dia ela olhou para o auto e viu que havia esperança e foi neste momento que houve o resgate.
Meus irmãos tenham esperança, sempre haverá um novo amanhã com muitas possibilidades. Tenham fé.  
Deus é Pai, Ele é amor.
Um irmão que trabalha no resgate de irmãos que inda não conseguiram olhar para o alto e sentir a presença do nosso Pai que está no céu.

Luiz Fernando.
                                                            
Psicografia recebida em 2019.
             Médium: M. Nicodemos


sexta-feira, 28 de junho de 2019


POR   SER   HOMOSSEXUAL  VIREI   UM   SUICIDA

        Não foi nada fácil permanecer nesse mundo de pessoas maldosas e preconceituosas. O tempo que permaneci foi de muitos conflitos, pois lidar com ser humano é extremamente difícil. Um mundo poluído de pessoas maldosas, de falta de amor com o próximo, de preconceitos, pessoas que falam o que não devem e massacram a vida dos outros.
        Como disse vivi grandes conflitos desde a minha adolescência. Quando comecei a entender e me conhecer decidi enfrentar a tudo e a todos, mas infelizmente não consegui e fui um fraco. Peço perdão por isso, pois o sofrimento de todos foi imenso.
        Posso dizer que o meu sofrimento foi bem maior. Foi dolorosa essa transposição de mundos se é que eu possa chamar assim. Fui uma criatura notável. Meus pais tinham orgulho de mim, pois eu era amável, delicado, engraçadinho e inteligente. Fui crescendo e tentando me encontrar. Aí sim começou a aparecer os reais e verdadeiros problemas.
        Ao confessar aos meus pais e a alguns amigos que era e me sentia um homossexual, não recebi apoio e fui discriminado pela maioria de meus amigos.
       Foi um processo muito doloroso, pois amava meus pais e queria muito que eles continuassem sentindo orgulho de mim, assim como quando eu era criança.
       Em nenhum momento recebi apoio. Eles não conseguiram lidar com todo esse problema. Pra mim não era um problema, eu só queria ser feliz, mas pra eles um problemão.
     Me ameaçavam em todos os momentos. Passaram a me olhar com indiferença até que me convidaram a deixar a casa. A casa que cresci, me criei e fui amado.
       Tive que partir, sem saber pra onde. Não virei um bandido, nem virei drogado, mas virei um suicida. Que triste a minha historia que tinha tudo para ser linda. Poderia ter amado e poderia ter recebido amor. Porque as pessoas são tão cruéis?
        E as pessoas que amamos e diziam me amar, porque me maltrataram tanto a ponto de perder o controle e tirar minha própria vida?
      Precisei de uma coragem para fazer o que fiz. É preciso muita coragem mesmo para tirar a própria vida.
       Me vi numa situação bem pior. Passei um grande período em sofrimento. Andei por lugares fétidos, ermos e me via em constante estado de sofrimento.
       Me perguntava a todo instante. Quando isso vai acabar? Já morri... Porque tudo não acaba? Será que Deus é tão mal a ponto de me deixar passar por tudo isso sem me abraçar ou me dar a mão ou me tirar desse lugar? Onde está você meu Pai? Eu Te chamava sempre nas minhas orações. Conversávamos tanto e agora Você me abandonou? Acho que devido a minha persistência em chamá-lo Ele me alcançou e veio ao meu encontro através dos seus mensageiros de luz.
        Agora desperto e mais entendido da minha real situação venho aqui deixar minha mensagem aos jovens que sofrem presos como eu sofri. Não se deixem abater. Não sejam fracos, sejam fortes. Jesus não desampara. O que precisamos fazer é seguir a sua luz. Aqui é muito pior. Uma morte desse jeito, como foi a minha deixa muitas sequelas, muitos arrependimentos.
        Ainda não sinto o arrependimento de ver meus pais sofrem pelo que contribuíram para minha morte ou minha fraqueza, mas sinto um grande arrependimento por não ter dado sequência na minha vida, por não ter sido forte, por não ter ouvido o meu coração e seguido adiante.
       Isso seria um desabafo. Estava precisando desse choque. Choque entre esses dois mundos. Como me sinto vivo, me acho apto para colocar aqui meu depoimento.
         Humanos vamos ter compaixão dos seus filhos, dos seus irmãos. Vamos amar mais e parar de hipocrisia. Vamos ajudar mais, e vamos dar o melhor remédio do mundo para a cura que é o amor.

        Meu nome é Inácio e vivi em uma cidade de Minas Gerais.  
                    
        Médium: R. Faria.
        Republicação. 

sexta-feira, 21 de junho de 2019



SERÁ  QUE  MORRI?
Oh meu Deus, o que me aconteceu?
Estou vivo ou estou morto?
Vejo-me no corpo e fora dele. Será que estou em coma?
Lembro-me perfeitamente, em casa senti uma forte dor no peito.
Chamaram o resgate e me levaram para o hospital, ou melhor, para a UTI.
Minha filha Cristina como chorava...
Quero dizer a ela: Eu vivo, mas as vezes sinto que um torpor me envolve o corpo e tenho a dúvida atroz. Será que morri?
Esse rapaz tão amável que aqui me trouxe está escrevendo por mim, porque eu não tenho condições.
Orem por mim, mas eu estou bem apesar de tudo.
Minha filha fique com Deus e eu te peço para que não mude seus planos por minha causa, pois você tem a vida inteira para viver. Viva-a plenamente.
Que Deus esteja com você.
Um beijo.
Seu pai.

Moacir...
                                                                  
      Psicografia recebida em 2019.                                     
      Médium: Catarina.

sexta-feira, 14 de junho de 2019


MÃE  ME  AJUDA


Embora eu já tenha conhecimento do que me aconteceu, ainda não me sinto adaptado a minha nova condição.
A maneira traumática pela qual se deu o meu retorno ainda m
e deixa um tanto atordoado, como eu gostaria que as coisas tivessem sido diferentes, como gostaria que aquele dia não tivesse existido, queria estar aí. Sinto falta de casa e da minha vida, nunca pensei que morreria tão novo, tão cheio de sonhos!
Infelizmente entender não significa de fato aceitar, mas acho que estou caminhando pra isso, já ando fazendo alguns progressos.
As coisas aqui são diferentes, parece que com o passar do tempo as saudades só aumentam, em compensação a dor vai sendo substituída por algo mais leve, mais tranquilo.
Quero pedir a você mãe, que tente se controlar, não suporto vê-la sofrer dessa maneira, sinto-me muito culpado, já entende que quem resolve tudo é Deus, mas vendo-a assim uma tristeza muito grande toma conta de mim e quando percebo já estou muito mal. Preciso muito do seu equilíbrio, me ajuda mãe, fica feliz, se soubesse ou pudesse me ver nesses momentos em que se desespera você oraria por mim, eu preciso da sua oração, ela sim me envolve em balsamos de luz.
Seu desespero me deixa totalmente em desequilíbrio, preciso melhorar mãe, temos nos dois que aceitar, o que aconteceu não tem mais volta, agora é tocar a vida em frente, você aí e eu aqui, e com a certeza de que um dia iremos nos reencontrar.
Quero muito ver um sorriso de felicidade em seus lábios, quero que o seu falar seja de amor, de paz e não mais de dor.
Saudades sentiremos mesmo para sempre e não te peço que deixe de sentir ou que me esqueça, te peço é que tenha calma e fé em Deus, só assim poderá melhorar e me ajudar.
Continuo do mesmo jeito, continuo sendo eu, só não estamos juntos fisicamente, mas eternamente ligados por laços de amor.
Dê um beijão em todos os nossos, sinto falta deles. Cuide de meus irmãos e do meu pai.
Desculpe se te deixei triste com essa carta, mas precisava muito te pedir ajuda, ajuda para nós dois.
Tenha fé em Deus mãe, amanhã será um outro dia.
Beijos, muitos beijos.
           
Eduardo.
(assassinado aos 19 anos).
                                                              
Psicografia recebida em 2019.                                     
             Médium:  Débora C.  

sexta-feira, 7 de junho de 2019


AQUEÇA  CORAÇÕES


Pela Terra caminhei, no sol, na chuva, no quente, no frio. Andei muito, trabalhava com isso. Me discriminavam pelo meu trabalho, falavam que eu devia estar em casa e não ali exposta, me sujeitando ao que der e vier.
Eu era sozinha, aprendi a me virar e foi dessa forma que consegui meu sustento.
Apesar de tudo, da simplicidade do meu trabalho e da vida que eu levava, sempre que podia ajudava meus irmãos necessitados. Se não fosse meu trabalho eu lá estaria assim como eles. Quem sabe a minha palavra amiga ou um pouco de comida não pudesse despertar nele a força do trabalho, de se virarem como eu. Eu me sentia na obrigação de aquecer aqueles corações.
Com os anos passando, já não daria mais conta de andar tanto, e apesar das economias, a renda era escassa. Foi a minha vez de ser acolhida. Uma jovem que sempre conversou comigo junto de sua mãe, que comprava meus produtos, me amparou. Me disse que era hora de eu ter a minha recompensa, de cuidados, que era hora do meu coração ser aquecido.
Ali entendi o motivo de tudo.
Não importa o que os outros digam ou façam, não importa os julgamentos e a bagunça do mundo lá fora. O importante é você consigo mesmo, a sua consciência tranquila e seu coração aquecido às noites.
Isso alimenta o espírito, alimenta o corpo e nos dá saúde e alegria.
Faça o que estiver em seu coração. Espalhe o bem, independente do julgamento dos outros, dos olhares torcidos, dos risos debochados ou da cara feia da indiferença. Faça! Faça a sua parte e mude, pelo menos por um instante, a vida do outro. Quem sabe ele só não precisa disso para despertar sua felicidade?
Com carinho.

Sheila.   
                                                                 
          Psicografia recebida em 2019.                                     
          Médium: Giuliana.

sexta-feira, 31 de maio de 2019


TÃO  JOVEM  AINDA
  

Eu aceito, eu aceito, pois é a vontade de Deus e tenho que aceitar infelizmente.
Eu gostaria muito de ter sabedoria suficiente para melhor compreender a vontade de Deus. No momento me sentia traída e com raiva, não queria estar aqui, sem minha família, sem meus filhos, o meu trabalho que lutei e estudei tanto para conseguir. Por que tão cedo?
Eu me sentia tão jovem ainda e tinha tudo no controle e ia tudo bem, uma vida saudável, tranqüila e com plena capacidade de trabalho e pronta para novos desafios e tudo acaba assim num belo dia, não aceito e acho que não quero aceitar, é pura verdade.
Eu tinha uma rotina, acordava, tomava banho, colocava o café na mesa, acordava os meus filhos e depois íamos para o trabalho, outro para a escola e o outro para creche, e tudo corria bem como todos os dias. E de repente me sinto mal, uma dor na cabeça e sou levada de ambulância para uma unidade de emergência em estado crítico. Eu pensando como estou assim tão grave, eu tenho uma saúde excelente, o que está acontecendo comigo?
Fiquei por um bom tempo ouvindo os comentários, a lamentação do meu esposo, o choro de minha mãe e eu ali ouvindo não podendo dizer nada, quando de repente eu vi uma pessoa chegar dizendo: “chegou a hora, tenho que levar o corpo e preparar para o velório”, enlouqueci e comecei a gritar, implorar por socorro e fiquei desesperada. Como eu morri? Será que vou ver meu corpo sendo comido pelos bichos e vê-lo no caixão com aquelas flores que cheiram morte?
Eu não podia crê que Deus faria isso comigo, eu que sempre fui correta e trabalhadora, cuidadora do meu lar... Comecei a fazer uma avaliação completa de minha vida e pude ver como eu era prática, não ensinei meus filhos a serem religiosos, a procurar Deus para agradecer o dia, a comida e o lar. Não trazia  esses valores e num momento de morte e dor eu lembrei que precisava de uma ajuda que não era material e sim espiritual, uma ajuda de fé, e comecei a ficar pequena, pequenininha que quase sumi. Como eu posso pedir ajuda a um Deus que eu não fiz questão de conhecer? Será que Ele sabe quem eu sou?
Muitas dúvidas eu criei e foi aí que veio um anjo, que não é um anjo, me ajudou nos primeiros momentos e depois veio o esclarecimento, depois veio a necessidade do estudo para compreender melhor e agora estou aqui certa que Deus não esquece de um filho seu, mesmo que esse filho não faz questão de conhece-lo. Agora eu aceito o meu desencarne com calma e procuro orientação sempre que em encontro com dor e saudades dos meus.
Eu aprendi e quero levar pra todo sempre que precisamos sim de Deus e seus valores.
Um grande e caloroso abraço.

Maria Conceição Ribeiro.         


             Médium: M. Nicodemos.
             Republicação.

sexta-feira, 24 de maio de 2019



MORRI  SEM  CRER  EM  DEUS


“Crer em Deus? Jamais. Eu uma pessoa esclarecida e bem sucedida pensar nessas crendices?
Que Deus que o quê. Quero mais é gozar minha vida com tudo que ela tem de bom. Quero sair, passear, namorar, me divertir, beber, comer... Que Deus o quê.”
Eu assim pensava no volante de meu carro possante, zero quilômetro, já pela estrada a me encontrar com amigos para mais uma noitada.
Estava anoitecendo, a estrada estava boa e praticamente vazia.
Coloquei uma música mais agitada no carro a tocar. E fui me embalando naquele som contagiante.
Comecei a acompanhar o ritmo com minhas mãos, e o pior com os pés.
O meu carro era muito possante e eu desconhecia um pouco a sua capacidade de velocidade.
E parece que ele voava... E eu voei com ele. O carro descontrolou... Fui jogado longe e não sei como esbarrei em algum obstáculo. Um barranco ou uma árvore. Eu me levantei e olhei o carro, estava virado de rodas para cima e motorista estava preso às ferragens imóvel. Mas o motorista sou eu! Que coisa horrível! Estou tendo um pesadelo daqueles. Como fazer para acordar?
Mas eu estava acordado e a cena era real. Hoje sei que naquele momento eu morri.
Que coisa, e esse Deus que tanto falam? Onde está ele que não evitou esse acidente?
Vi aproximar pessoas tentando desvirar o carro e retirar “o motorista”. Mas e eu? Quem vem me ajudar? Ninguém?
Pois é depois de aflições inúmeras, pois eu gritava, esbravejava e ninguém me ouvia, pegaram meu corpo estilhaçado e o levaram para o IML.
E eu fui atrás com a velocidade do pensamento.
Lá o arrumaram para o enterramento. E lá estavam meus familiares e amigos que falaram sobre minha pessoa coisas boas e ruins. Comentavam: “Também ele era herege. Nunca procurou uma religião. Era ateu!”.
Como fazer meus amigos se eu não acreditava e pronto!
Foi quando surgiu um menino, pequeno e muito amável de uns seis anos de idade que me disse: “Você é meu pai. Vou lhe mostrar o nosso Pai de toda a humanidade, que é Deus. Você vai gostar.”.
Levou-me a uma fonte de água cristalina que borbulhava de pureza. Eu bibi, pois estava sedento.
Continuou a dar-me as mãos: “Agora vamos conhecer outra parte de Deus.”
Levou-me a um curral onde nascia um bezerrinho a pular e a procurar o peito da vaca mamãe.
Levou-me a uma árvore carregada de frutos e disse: “Pai eis aqui outra parte de Deus” e depois levou-me a uma montanha e me mostrou o sol nascente.
“Veja pai, esse é o presente que Deus nos dá todos os dias, prova da existência de Deus.”
E eu quedei de joelhos.
Conheci Deus... Tarde ainda, mas conheci.
Hoje não sou mais ateu, estudo a natureza e esse meu filho de outras vidas pregressas me acompanha e estamos nos preparando para a voltar à Terra, em uma nova etapa, mais segura e sem incertezas de que DEUS EXISTE.   
Paz.
Júnior.
                                                     
 Psicografia recebida em 2019.                                     
 Médium: Catarina.