sábado, 5 de novembro de 2016


O PERDÃO É LIBERTADOR

 Era só mais um dia que se iniciava como tantos outros, apesar de ter uma rotina estabelecida pelo trabalho minha vida era de certa forma bem pacata.
Naquela manhã de sábado, de um dia quente de verão, acordei como de costume, despedi-me da esposa querida e saí em direção a minha loja, morávamos muito próximo ao local de trabalho e em poucos minutos de caminhada chegava ao trabalho. Antes de abrir a loja passei para tomar um café em padaria próxima, não gostava que minha esposa tivesse trabalho, já que apesar da meia idade não tínhamos filhos, então pra que dar esse trabalho a ela? Tomava o café da manhã nessa padaria para que ela pudesse desfrutar do conforto de estar por mais algum tempo na cama.
Após o café me dirigi para minha loja e como ainda era cedo, o movimento era pouco entrei e fui resolver alguns problemas rotineiros, estava muito distraído quando um sujeito armado entrou me rendeu, roubou o que quis. Eu não queria reagir, mas num ímpeto infeliz avancei sobre ele na esperança de recuperar os objetos roubados, e ele sem a menor pena sacou de uma arma e me atingiu o abdômen, morri ali mesmo, não tive tempo de dar uma palavra, um adeus, não consegui nem ser socorrido, tudo se deu de maneira tão rápida e inesperada que não tive tempo nem de raciocinar.
Quando acordei, já não fazia mais parte do mundo dos vivos. Tomando ciência do que me houvera acontecido fui tomado por uma sensação de ódio e de rancor que me dominaram, fiquei como louco, como aceitar aquela situação?
Por muito tempo passei entre acordar e dormir, parecia que quando estava acordado a cena trágica se repetia e tornava a se repetir e assim sucessivamente até que o sono me vencia e daí a pouco eu acordava e tudo se repetia.    
Apesar de estar momentaneamente nutrindo enorme ódio no coração, eu não era assim, sempre fui dessas pessoas que a tudo perdoa, sem mágoas, sem ressentimentos. Acho que por isso fui socorrido, nunca estive desamparado, e com o passar do tempo depois de muitas conversas, muitos tratamentos consegui finalmente ir me desvencilhando daquele ódio que me consumia.
Quando me livrei desse ódio e concedi o perdão sincero ao meu assassino, afirmo a vocês que não foi a ele que perdoei , perdoei a mim mesmo, perdoei-me quando tirei do meu coração aquele ódio imenso que sentia.
Hoje venho através desse relato mostrar à vocês, que hora possam estar lendo,  sobre a importância enorme do perdão. Se soubéssemos o quanto é bom conceder o perdão a alguém, como isso é libertador, não passaríamos cultivando mágoas por tanto tempo e acabando em gotas homeopáticas com nossa saúde física e espiritual, que aos poucos vai nos minando as forças.
A palavra perdão é linda de se dizer, mas dizer que perdoa sem que esse perdão saia do coração não adianta. Sei que para muitos é difícil, mas saibam irmãos e amigos que o perdão é libertador.
Luz no caminhar de todos. 
     
Mauro.     
 
            Psicografia recebida em 2016.                                     

            Médium:  Débora S C.

8 comentários:

  1. Bom dia marcos gostaria de te notícias do meu irmão jorge luiz da silva furtado Foi na madrugada do dia 08/09/2012 de dezembro.ele foi assassinado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok Andrea vamos tentar mas te aconselho tbem buscar acima do lado direito alguns links que tbem fazem psicografias

      Excluir
  2. Boa noite meu nome é augusto venho humildemente pedir o senhor que a caso receba algo de minha mae e minha tia o senhor possa enviar em meu email por favor... minha tinha morreu de cancer julho desce ano dia 28 nome dela eh rosimary e minha que cuidava dela mesmo com coracao ja inchado faleceu meses depois em setembro dia 28 tbm...o nome dela é tania fernandes da costa santos... desde ja agradeco ao senhor pela oportinidade da esperança aqui... meus irmaos. primo e pai estao bem enfraquecidos...meu email eh .. naotembisco8@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. Perdi minha mãe ano passado... O nome dela é Águeda Luzia. Sinto muita falta e gostaria de notícias. Agradeceria tanto vcs. Parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
  4. Minha mãe faleceu em circunstâncias repentinas... Ficamos em choque.

    ResponderExcluir
  5. Perdi minha mãe ano passado... O nome dela é Águeda Luzia. Sinto muita falta e gostaria de notícias. Agradeceria tanto vcs. Parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
  6. perdi minha esse ano dia 02/03/2016 até agora estou tentando me recuperar..ela sempre foi minha melhor amiga e melhor mãe do mundo éramos totalmente unidas.
    nessa mesma madrugada ela tinha saído pra passear e voltou toda contente contando sobre o passeio, conversei com ela antes dela ir dormir, nos despedimos com boa noite e no dia seguinte fui acordar ela pois estava demorando pra acordar, e pela surpresa inesquecível da minha vida ela não acordou mais...daria tudo pra ter ela denovo aqui comigo...

    ResponderExcluir