sábado, 26 de março de 2016

NÃO CULPE O PAPAI

 Mãezinha querida estou aqui, sou eu, seu filhinho querido, eu não morri estou bem aqui mamãe a te olhar e sentir todo o amor que sempre senti por você. Mamãe quero te ver feliz, quero ver seus lábios se abrindo novamente num grande sorriso, quero ver o brilho nos seus olhos, a tanto tempo apagado. Quero te ver feliz mamãe, como fora outrora, como nos tempos em que eu estava aí ao seu lado, se sabe por que mamãe? Porque seu filhinho não morreu, estou aqui mamãe e continuo te amando tanto...
Olha mamãe não fique culpando o papai pelo que me aconteceu, o presente que ele me deu foi a causa do meu acidente, mas foi o instrumento de que Deus usou para que eu regressasse, o papai não me presenteou para que eu morresse, ele antes de tudo queria me fazer muito feliz, e me fez, e a culpa não é dele. Você não imagina a dor intima que ele carrega por isso; não aumente essa dor, procure mamãe aceitar o que aconteceu se voltei foi pela vontade de Deus.
Tudo que Deus faz é perfeito e tem um propósito, mesmo que não possamos entender de imediato um dia chegará em que nós vamos poder entender tudo.
Sei que você senti muitas saudades de mim, eu também tenho muitas saudades de você e do meu paizinho, mas aceitar o que aconteceu é necessário.
Quero te pedir mamãe para que pegue todas as minhas coisas, minhas roupas , meus sapatos, meus brinquedos e tudo o mais que me pertenceu e que com toda certeza não mais precisarei, peço que junte tudo e doe as crianças que necessitam, são muitos mamãe, muitos precisam de ajuda, há tanta miséria por aí, tantas crianças sofrendo. Imagina como você fará feliz uma dessas crianças agasalhando-as com uma das minhas roupas, dando-lhes a alegria de ganhar um brinquedo que vá colorir sua triste infância.  Então mãezinha faça o que eu te peço, isso fará enorme bem a você, quando ver a alegria no rosto de um serzinho desvalido! E você não pode imaginar que o maior beneficiado com isso serei eu, seu filhinho tão amado.
Mamãe cuide de você, cuide do meu pai, Jesus vai ajudar vocês e em pouco tempo o lar de vocês será abençoado com alguém que vai chegar aí para proporcioná-los muitas alegrias. Tenha paciência, tudo acontecera a seu tempo.
Não esqueça minha mãezinha que a bondade de Deus é infinita e que nunca estamos sós, que Deus jamais nos desampara. Tire toda a magoa do seu coração e seja muito feliz.
Te desejo todo amor do mundo.
Com carinho, seu filhinho muito amado.                                              
            Carlinhos. 

            Psicografia recebida em 2016.                                     
            Médium:  Débora S C  

sábado, 12 de março de 2016


DE JOVEM BELA  A FARRAPO HUMANO

Eu estava naquela noite tão eufórica, mais uma festa, uma noite onde tudo eu podia, as bebidas, as drogas e muita dança e outras coisas mais.
Que loucura, o som alto inebriava o ambiente, os corpos dançavam loucamente naquele ambiente, todos ali presente estavam em êxtase.
Bebi muitas doses da doce vodka e daí um, dois e outros comprimidos da droga da alegria. O som cada vez mais alto, mais loucos ficavam.
Não sei por que e nem como o som tornou-se inebriante, as luzes piscavam intensamente e daí as pessoas tornaram-se tão estranhas, a pista rodava a uma velocidade estonteante... Que loucura do nada a festa sumiu, as pessoas sumiram e me vi só, sem euforia, só tristeza, estava na pedra fria, mas que lugar era aquele, eu estava na festa e porque aquela pedra fria?
Ouvi ao longe chamarem-me, mãe?
O turbilhão logo colheu-me novamente, o som, a luz da pista a brilhar intensamente.
Porque tanto choro, por quê? Eu vi um velório e muitos de meus amigos ali estavam, quem morreu? Olhei o caixão e a surpresa maléfica me apanhou, ERA EU, eu??? Novamente o turbilhão e daí novamente era uma louca Rave, muito diferente das que eu estava acostumada, quanta gente feia e drogada.
Isso tudo durou muito e muito tempo.
O tempo passou, de jovem bela tornei um farrapo humano e quando não mais aquentava tão pesada loucura, ouvi meu nome e uma zelosa senhora dali me tirou.
Estou hoje aqui sendo tratada para livra-me do tão cruel vício que me embrenhei e foi a minha perdição.
Orem por mim, perdoe papai e mamãe.  
Fabiola.

            Psicografia recebida em Reunião Mediúnica 2016.                                     

            Médium: Luciano C.

sábado, 5 de março de 2016


HOMEM OU MULHER, QUAL É O CERTO?

Papai me perdoe, eu tentei ser o homem e o filho que o senhor sempre sonhou, mas não consegui. Eu lutei intensamente. Dias e noites eu vivia em constante luta íntima, para não ser essa figura desprezível que o senhor tinha vergonha. Eu sempre tinha em meu coração uma esperança que eu ia ser o filho hétero, macho e pegador de mulheres, mas enfim me tornei uma mulher literalmente. Foi muito forte, estava no corpo errado e não pude ser o que não existia em mim, o espírito masculino. 
Mas tenho vergonha, não pela minha escolha sexual, mas sim pelo ato infeliz que cometi: o suicídio. Eu sou um filho de Deus e não uma aberração do “Infeliz”, e era essa convicção que eu tinha que ter, pois jamais faria uma coisa para envergonhar o senhor e a minha mãezinha. Sei do sofrimento que causei a todos vocês com meu ato, mas estava em total solidão e esse mundo é tão grande e preconceituoso que não suportei. Infelizmente.
Sofri horrores, pois cometi o pior dos pecados. Hoje estou me recuperando e recebendo todo o cuidado, carinho e principalmente esclarecimento, pois devemos ter mais conhecimento antes de recriminar, julgar e abandonar um filho que deixou o convencional homem e mulher. Isso é o certo? Ou o certo é ser digno, respeitado, bom homem no sentido bom filho de Deus.
O que é melhor para um pai? Um filho criminoso que tira a vida de outro homem, mas ele é homem e os pais querem filho homem, não importa a sua essência, o seu ser, o seu eu?
 Eu ainda não tenho o seu perdão, pois não consigo sentir nenhuma vibração de amor vindo do senhor, mas eu te amo como no momento em que soube que seria o seu filho homem, tão esperado e desejado.
Minha mãezinha querida me perdoe, pois sei de todo o seu sofrimento e do seu desespero quando não tinha condições e nem autoridade para me ajudar, mas sempre soube do seu amor por mim e eu sinto que a senhora me perdoou e ora sempre para que o Pai me tire da escuridão. Já não me encontro na escuridão graças a Deus.
Obrigada mãezinha querida, foram suas preces que me devolveu a Luz.

João Gabriel Ferreira.
“Maria”.

 Psicografia recebida em 2016.

             Médium: M. Nicodemos.