domingo, 19 de outubro de 2014

ORAR, ORAR E ORAR.

Foi com muita indignação que cheguei aqui, não me conformava, tudo era escuridão e medo. Sempre me via na cena daquele terrível acidente que me tirou a vida, porque eu?
Não tive culpa daquele acidente, o que fazer se o outro carro era guiado por um bêbado. Como eu regressei e ele ficou? Não podia me conformar. E por conta dessa inconformação fiquei muito tempo na escuridão, quando tive total consciência do que havia me ocorrido, jurei que me vingaria daquele maldito que acabou com meus sonhos, que me separou da minha filhinha ainda tão pequena, da minha mulher querida, dos meus pais e meus irmãos. O encontraria onde ele estivesse. Assim vivi muito tempo, a vingança me mantinha forte, não pensava em mais nada, via e revia na minha mente aquele momento em que os carros se chocaram e me via constantemente no asfalto coberto por um saco preto.
Ia do ódio a pena de mim mesmo em questão de segundos, vivi um verdadeiro tormento dentro de mim mesmo.
Sofri e me neguei receber ajuda por muito tempo, os anos se passaram e minha filha cresceu, eu nunca mais tivera notícias dos meus entes queridos, vivia somente pela vingança. Um dia fui levado a uma casa a qual eu não conhecia, vi uma mocinha ajoelhada orando, não a reconheci de pronto, mas senti que orava por mim, pedia a Deus que me auxiliasse onde eu estivesse. Vi uma mulher entrando naquele quarto e para minha surpresa vi ali na minha frente minha esposa que vinha ao encontro da mocinha para as orações diárias.
Naquele instante desabei, foi como se o meu mundo de ódio e de vingança caísse por terra, ajoelhei-me ao lado delas e acompanhei-as nas orações.
Comecei nesse dia a compreender o verdadeiro valor da oração e o verdadeiro sentimento do amor.
Sentia-me corar, o que eu havia feito comigo mesmo, desde minha volta tinha me esquecido de tudo em favor do ódio e da vingança.
Meu Deus, como fui imprudente, percebi que tudo o que me havia acontecido desde o dia do acidente foi escolhido por mim mesmo. Quantas dores e sofrimento eu poderia ter evitado, como sofri. Orar com amor e com fé nos trás a paz que buscamos.
Orar, orar e orar. Deus estará presente, podem ter a certeza disso.
Muita luz em seus corações.
     
Francisco.   
                                                         
Psicografia recebida em Reunião de Psicografia de 2014.                                     

            Médium:  Irmã D.

Nenhum comentário:

Postar um comentário